segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

vou pro plano B!


    Então vamos conversar?!  To super em Extase e é super sério rsrsrs’... Esses dias estava em um evento quando uma gatinha linda me para e diz:- Eu leio seu blog! Ahhhhh fiquei  super boba! Ela disse que amava e mal sabia ela que  eu amava ainda mais ela amar meu blog! Rsrs’
 Bora lá!...
  Infância pobre, trabalho precoce, Evangélica de Berço, confiança, fé,  garra, momentos de fome física,  doações, etapas complicadas, superação, raízes, vida amorosa  deverasmente intrigante rsrs’...
  E por mais que  tenha amadurecido  precocemente, por mais que tenha aprendido com cada queda e com cada ensinamentos sábios... Não sei como  conceituar a etapa que vivo... rsrsr’
  ( estou parecendo aquela propaganda do novo Iogurte Grego que ninguém traduz a sensação)  Certa vez uma mulher me disse que era forte, mesmo me vendo fraca ao extremo, ( e ainda hoje continuo ) um dia  entro na faculdade dos meus sonhos, sou uma das primeiras da sala, participo de todos os projetos científicos e atividades extras que a mesma oferece, viajo    para um congresso internacional com todas despesas pagas pela Universidade e ao finalizar Deus  me diz: Ei!  Minininha!... Não é isso que tenho pra vc!  Todo conhecimento é válido e meus projetos para meu curso são tão vastos e sei que posso inseri-los em minha tragetória... Novos caminhos são traçados e   tão precocemente  somos obrigados a decidir uma vida  tão complexa e cheia de perigos... Somos obrigados a  encarar a maior idade antes mesmo de ser aceita na sociedade: Terceirão! 16 anos decida sua vida  ou atrase ela!... Como  geração Y que sou,  Não quis perder um segundo do meu tempo... E confesso que foi mágico... Sim, acho que magia  explicaria  minha vivencia enquanto acadêmica, foi o momento em que pude ver o sofrimento tão próximo e o alívio  quando doces palavras acalentava diversos ouvidos,   presenciei lágrimas tão  individuais e  tão profundas e o melhor era quando chegava na UTI no plantão matutino  e cumprimentava cada um  com um sorriso meio oprimido  pela  rígida regra de ética profissional rsrs’  Me lembro de vários mas  em especial um que  no fim  ele me olhava tão profundamente como se seu único abrigo estava no toque de suas mãos com a minha... Pude dizer a ele  tudo que  ele precisava ouvir, o tempo se passou e minha mão já não era apertada com tanta intrepidez e seu olhar já estava longe como se não mais quizesse viver ,  ele olhava pra mim e logo desviava  e  virava sua cabeça para o outro lado... Eu respeitava!  Passava meus finais de semana ansiosa para conversar com ele  baixinho, baixinho ( mesmo que fosse um monólogo)... Chegou ao ponto de pensar ser parte  da família... No dia de sua morte, não posso esquecer, era uma segunda –feira, corri sem cumprimentar muitas pessoas  e  seu leito estava ocupado por outra pessoa  ele falecera no  domingo...  Fui procurar os prontuários e  etc.. Mas os relatos de minhas colegas  foram que ele havia melhorado consideravelmente e no fim da tarde   veio a óbito... Muito aprendi nesse curso de enfermagem, Aprendi que  a solidariedade  é real, que  muitas pessoas aprendem depois da dor, que  a vida é tão preciosa que não podemos nem ousar olhar para trás,  aprendi também que  um abraço e um toque pode sarar tantas doenças interiores,  que você é observado  integralmente  a todo segundo, a todo tempo, E que  existem coisas que devem ser sua rotina: respeito, discrição, olhar tudo a sua volta como um todo, abrir a boca quando necessário for e  observar para  decifrar uma saída e que a pressa nem sempre salva uma vida, porque o que conta é a sabedoria de como o problema pode ser solucionado e nesse momento o desespero  só atrapalha..
E meu futuro?! Ahhh eu não sei.. Porque quanto mais eu faço planos mais o senhor me direciona para caminhos que aos meus olhos seriam inalcançaveis e ou impensados...
Hoje eu sinto na pele o que é estar na dispensação do senhor... E não é ficar parado é depender dele é perceber que é ele que nos direciona e que  é dele, por ele e para ele são todas as coisas ( Romanos 11.36 )  O plano B de Deus é sempre melhor que o nosso plano A 
 Super BeeeeeeeeZOOOOOO
Boa Noite 
Débora Taynã Gomes Machado

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

By: Charles Chaplin


Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

psiu! chegou a hora de calar


Passam os dias e vão se os anos e eu  me surpreendo com  a vida e com as surpresas e ensinamentos que ela me apresenta... Como o Dr. Augusto Cury enfatiza sempre em seus livros  a tal frase categórica de que  a mente humana   é impossível de ser desvendada...  o que eu concordo plenamente e  paro para refletir que....
Quando achamos que  está tudo bem, quando pensamos que não seremos surpreendidos,  quando  entramos na ilusão de que sua linha  de pensamento será linear e não haverá curvas  em seu percurso.. eis que os fatos intrigantes, sim, aqueles  que  pensamos estar enterrados  surgem do nada e te  trazem a tona toda a angustia antes  superada, e  confesso que tal angustia entra como um punhal e  te dilacera como  se vc  revivesse o clímax   dos sentimentos  deixados lá atrás.... Pensamos que  esquecemos nossos amores até revê-los, pensamos que  eles nos amam até  suas atitudes provarem o contrário,  seguimos  em busca da cura até que  novamente  revivemos a dor e  novamente  nos levantamos  e começamos  e recomeçamos e  o medo é tão grande de um novo sofrimento que não nos abrimos, sim .... não nos abrimos para mais nada.... Nos fechamos em nosso mundo como se  todos ao nosso redor fossem  arqui-inimigos, fossem os destruidores tanto de  nossas palavras como de nosso interior... Soltamos palavras e  quando percebemos as  mesmas são  retornadas a nós com uma pitada de maldade e de injurias...  Bem sei que meu redentor vive (Jo 19.25)... também sei que é por ele que sou justificada( Rm 8.33)....  Sabe minha mãe costuma dizer a seguinte frase: - “Filha, crente tem que ter couro grosso” é uma fato.... eu sou   revestida pela couraça da justiça.. Não pensem que tal discurso é  um ato de revitimização. Não! Mesmo, só penso que  minhas experiências devem ser passadas aqui para vossas excelências rsrs... Silenciar é o melhor remédio, a busca da sabedoria deve ser  contínua,  chorar?!  É tão bom, mas  tem que ter data marcada para acabar, e  se levantar  é um ato que devemos  fazer todos os dias  e problemas e tristezas é o que nos fazem amadurecer....
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial

Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste

Copyright © Olhares e Vivências de uma Aprendiz | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes