quarta-feira, 29 de setembro de 2010

É deprimente

 Olá gente....
  Atualmente tenho feito estágio em um  CIAMS  ( antigo Cais), como ja estou na reta final do meu curso, minha função é ajudar a manter a ordem, encaminhar pacientes para unidades especializadas, classificar paciente segundo a sua gravidade para o atendimento, auxiliar em procedimentos, curativos, fazer relátorios de plantões, notificações de doenças e agravos, administrar medicações, solicitação de exames e medicação  e materiais  UFA !!! enfim devo ter esquecido de algumas coisas mais só para vocês entenderem eu faço de tudo na unidade .... no ínicio do semestre nos foi passado uma folha para relatórios diários de toda a vivência neste estágio, ao chegar no local onde fui escalada  notei tantas diferenças. cadê a humanização que tanto estudei? onde está a proporção de uma melhor qualidade de vida ao paciente? alguém se preocupa com o bem - estar ai ??? .... foram questionamentos vários...
O pior foi o dia que  adimitimos um paciente na unidade (cardiopata, caquético, com edema agudo de pulmão, hepatomegalia e cardiomegalia, ascite, apneico, cianótico e outras cositas masss)
traduzindo( afinal há pessoas que não tem brigação de saber esses termos ):  paciente chegou ao cais com problema de coração, figado, com barriga distendida, com extremidades arroxeadas, respirando por aparelhos, idoso, emagrecido, com agua no pulmão.....
SIMMMM gente SIMMMMMMMMMMMM..... ele foi para o CAIS( mais não foi a família que levou para o CAIS Não... entendam que foi  a ambulancia que levou - que isto fique bem claro)  e eu  ainda não posso fazer nada, sou uma estagiária  foi então que falei com a enfermeira e ela diz: Débora  eu também não entendo o que ele faz aqui, o pior de tudo é que tenho  que tem que ligar para um sistema para eles acharem vaga em algum hospital; opa ela ligou para os "funcionários" da regulação: enfermeira após ligação diz: Eles me chamaram de burra e disseram que eu não sei o que é um paciente grave ( desculpa este sarcasmo mais  o que será para eles um paciente grave né???? )... e o paciente ???
 ele estava em uma sala de reanimação em UM CAIS repitO UM CAIS  sem suporte suficiente
 e esta academica que vos fala  em desespero completo. A família  nos questionando ele é meu pai, pelo amor de Deus  ele tem que ir para um hospital, uma UTI. Sim  ele tem que ir senhora estamos aguardando resposta e os parentes não entendem, na verdade nem eles e nem ninguém... mais tarde um dos médicos do CAIS  diz:  e ai gente ja conseguiu vaga para o paciente? não Dr. ele ainda está ai....
 O medico tenta também, mais  de nada adianta...
 Sim este dia fiquei pasma... claro que após várias ligações da enfermeira pressionando-os  para vaga o idoso foi para uma UTI  e assim terminamos mais um plantão...
 Isso so aconteceu  porque a enfermeira deixou seus inúmeros afazeres de um CAIS lotado com pessoas com viroses, dengue e outros agravos, para fazer ligações e correr atrás de atendimento e vaga
o que poucos profissionais fazem. Agradeço a equipe deste CAIS, são muito educados e receptivos,  aos tecnicos de enfermagem, aos recepcionistas enfim toda esta equie de profissionais...  Amei estagiar com vocês... E deixo a todos  este olhar que tive durante o estágio, não quero mudar o mundo mais  tenho que usar meios para que  por meio de mim e de todos que leem isso aconteça!!!!
 grande abraço até a próxima

                                                                                                     Débora Taynã Gomes Machado
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste

Copyright © Olhares e Vivências de uma Aprendiz | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes